Publicado por: geoedgar | setembro 18, 2009

Atenção – Gabarito da prova de recuperação, 3º ANO.

1. (Unicamp) “Belfast, a cidade onde a influência britânica é visivelmente dominante (…). As lojas estão sempre abertas e cheias, mas nas ruas os soldados britânicos controlam a ordem do passeio público com carros blindados e metralhadoras (…).”

                        (“Folha de São Paulo”, 14/10/93)

 

a) O texto anterior refere-se a que territórios de influência britânica?

b) Identifique as causas que conferem ao espaço urbano de Belfast as características descritas no texto.

 

2. (Uerj)

 

 

 

Fidel Castro tornou-se uma figura incômoda aos interesses norte-americanos na América Latina. Seu carisma pessoal e seu poder de comando foram fatores primordiais para que o socialismo em Cuba se consolidasse e para que, mais recentemente, tivesse forças para implantar medidas que permitissem a Cuba suportar os impactos sócio-econômicos da desintegração da URSS e do embargo econômico norte-americano.

Essas medidas passam pela redução da dependência da economia cubana ao seguinte fator:

a) produção de cana-de-açúcar e de tabaco com vistas ao mercado externo

b) entrada de divisas e de valores culturais estrangeiros decorrentes do turismo

c) refino e posterior exportação do petróleo importado de outras nações do Caribe

d) importação de produtos manufaturados e de tecnologia dos antigos países socialistas do leste asiático

 

 

3. (Ufrs) Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas do texto abaixo.

 

Atualmente, cresce cada vez mais o número de grupos separatistas que lutam pela independência de certas regiões dentro de um país. Em virtude de diferentes processos de colonização protagonizados por _______, as tendências separatistas são atuantes no(a) _______, onde _______, de maioria francesa, reivindica uma posição especial.

 

a) ingleses e franceses – Canadá – Quebec

b) ingleses e franceses – Canadá – Ontário

c) espanhóis e bascos – Espanha – o País Basco

d) ingleses e espanhóis – Espanha – Gibraltar

e) norte-americanos e franceses – Canadá – Quebec

 

4. (Unirio) Após a Guerra da Bósnia, a antiga Iugoslávia está sendo novamente assolada por conflitos e acirramento das tensões étnicas. Em que área específica desta região esta crise vem atualmente causando centenas de vítimas?

a) Na Ucrânia, parte da Croácia, de maioria russa.

b) Na Eslováquia, de grande maioria grega.

c) Na Eslovênia, hoje independente e região mais rica e industrializada.

d) No Kosovo, parte da atual Iugoslávia, e de maioria albanesa e muçulmana.

e) Em Montenegro, ao norte da Sérvia, de maioria turca.

 

5. (Ufes) Aproveite a crítica do filme “Tempo de embebedar cavalos” e observe a situação política e os desdobramentos geográficos para os quais ela aponta.

 

            TEMPO DE EMBEBEDAR CAVALOS

O filme faz uma abordagem lírica do tema: fome e falta de perspectiva de um povo. A história se passa em um pequeno vilarejo, na fronteira entre Iraque e o Irã, e apresenta ao mundo um recorte do cotidiano da maior nação sem Estado do Planeta. Aponta muitos dos problemas enfrentados pelo seu povo, que se encontra espalhado por alguns países, como a Turquia, o Irã, a Síria… Com língua e cultura próprias, ele vem sendo rechaçado da região, principalmente quando o seu país deixou de existir nos mapas. Praticamente, o único trabalho disponível em certas regiões é o de contrabando de mercadorias entre o Irã e o Iraque. Além dos riscos dessa atividade ilegal, os habitantes sofrem com a enorme quantidade de minas enterradas nos locais onde transitam.

O estranho título vem do hábito de darem vodca aos animais, para que eles possam agüentar o frio intenso e as longas viagens que têm de fazer.

            (FRANZOIA, A. P. “Época”, p. 11, 14 set 2001.) (Texto adaptado).

 

O filme discute a questão curda. O comentário CORRETO sobre esse assunto é:

a) A criação de um Estado é uma reivindicação dos curdos, que representam a maior nação do mundo sem um território definido.

b) A cultura local é influenciada pela altitude, pelo frio e pela formação florestal densa, que exigem o uso de cavalos.

c) A questão curda é idêntica à dos palestinos, dos judeus e dos bascos, porque possuem língua, cultura, governo nacional, mas falta-lhes o país.

d) A supressão do Estado Curdistão permitiu ao Líbano, à Armênia, à Síria e ao lraque a ampliação de seus territórios.

e) O principal motivo da luta dos curdos contra o lraque e o Irã está relacionado à exploração econômica do petróleo nacional.

 

6. (Ufrrj) Região de caráter estratégico em termos mundiais. Nos conflitos regionais, chamam a atenção os confrontos entre árabes e judeus, agravados com a criação do Estado de Israel, em 1948.

Para conquistar sua independência, os palestinos têm adotado medidas variadas, que vão das medidas diplomáticas até as ações armadas.

SCALZARETTO, R. Geografia Geral: nova geopolítica. São Paulo: Scipione. 1996. Cap. 8.

 

A região que corresponde à referida no texto é

a) o Paquistão e Israel.

b) a Europa e o Leste Asiático.

c) o Irã e o Iraque.

d) a África Subsaariana.

e) o Oriente Médio.

 

 


GABARITO

 

1. a) Ulster, Irlanda do Norte.

 

b) Distúrbios e atentados causados pelo IRA no conflito entre católicos, separatistas e protestantes, unionistas.

 

2. [A]

 

3. [A]

 

4. [D]

 

5. [A]

 

6. [E]

Publicado por: geoedgar | junho 30, 2009

Japão e EUA fazem mais completo mapa topográfico da Terra

Notícias Uma das imagens capturadas pelo radiômetro Aster, a bordo do satélite artificial Terra Uma das imagens capturadas pelo radiômetro Aster, a bordo do satélite artificial Terra 30 de junho de 2009 Nasa/BBC Brasil imprimir reduzir tamanho da fonte tamanho de fonte normal aumentar tamanho da fonte Um projeto conjunto da agência espacial americana, a Nasa, e do Ministério do Comércio do Japão gerou o mais completo mapa da topografia da Terra, cobrindo 99% da superfície do planeta. As imagens, que devem ser liberadas para serem baixadas e usadas gratuitamente, foram capturadas pelo radiômetro Aster (sigla em inglês de Advanced Spaceborne Thermal Emission and Reflection Radiometer, ou Radiômetro Espacial Avançado de Emissões Térmicas e Reflexão), a bordo do satélite artificial Terra. O radiômetro é um equipamento que mede radiação e o Aster já ajudou cientistas a esclarecer questões que vão desde a superpopulação de algas até erupções vulcânicas. O mapa foi baseado em medições do Aster da superfície terrestre feitas a cada 30 m de distância. “São os dados digitais de elevações mais completos e consistentes já divulgados no mundo”, disse Woody Turner, que participou do projeto pela Nasa. “Isso vai ser útil para usuários e pesquisadores de uma vasta gama de disciplinas que precisam de informações sobre terreno e elevações.” Até então, o mapa topográfico mais completo tinha sido produzido em uma missão da Nasa realizada pelo ônibus espacial Endeavor em 2000 e cobria apenas 80% da superfície do planeta. Além disso, os dados dela eram menos precisos em terrenos muito íngremes e em alguns desertos. A Nasa agora vai atualizar o banco de dados com novas informações fornecidas pelo Aster para detalhar o mapa atual ainda mais.

BBC Brasil – BBC BRASILcom

Publicado por: geoedgar | junho 23, 2009

Novo Enem será usado por 42 universidades em 2009 e 2010

Das 55 universidades federais, 42 já decidiram usar o novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em seus processos seletivos deste ano e do próximo. O prazo de inscrições para o exame de outubro começou na segunda-feira, dia 15, e vai até 17 de julho. Os institutos federais de educação, ciência e tecnologia também usarão as notas do Enem na seleção de estudantes.
Ainda em fase de criação, as universidades federais da Integração Latino-Americana (Unila), da Integração Amazônica (Uniam), Luso-Afro-Brasileira (Unilab) e da Fronteira Sul (UFFS) também adotarão o exame para o ingresso dos estudantes, assim que se tornarem realidade — os projetos de lei de instalação tramitam no Congresso Nacional.
Cada universidade optou por uma entre quatro possibilidades de adoção do novo Enem no processo seletivo — como fase única; como primeira fase; em combinação com o vestibular ou como fase única para as vagas remanescentes do vestibular.
Com provas baseadas mais no raciocínio lógico e menos na memorização, o novo processo pretende democratizar as oportunidades de acesso às vagas na educação superior federal, possibilitar a mobilidade acadêmica — intercâmbio de estudantes e professores entre universidades — e estimular a reestruturação dos currículos do ensino médio.
Os estudantes interessados em participar do exame deste ano devem fazer a inscrição na página eletrônica do Enem. A taxa é de R$ 35, com isenção para alunos de escolas públicas e estudantes que comprovem renda insuficiente.
Clique nos links abaixo e acesse:
Lista das Universidades Federais que aceitaram adotar o Enem
Inscrições para Enem 2009
Fonte: Portal do MEC

Publicado por: geoedgar | junho 23, 2009

Novos protestos acentuam divisão política no Irã

O alerta da Guarda Revolucionária do Irã de que seus soldados vão reprimir protestos realizados sem a permissão das autoridades é apenas a mais recente ameaça contra a oposição iraniana.

A postura oficial foi estabelecida por pelo líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, durante as orações da última sexta-feira.

De acordo com o líder supremo iraniano, a votação que reelegeu o presidente Mahmoud Ahmadinejad foi justa e os iranianos deveriam aceitar os resultados. E, caso protestem nas ruas, eles correm o risco de sair feridos.

A prioridade para as autoridades iranianas é impedir mais manifestações. Eles parecem ter reconhecido que a presença de tantos manifestantes desafiando o regime estimula a campanha política que ocorre dentro da elite iraniana, comandada pelo homem que acredita ter vencido as eleições, Mir Hossein Mousavi.

O aliado mais importante de Mousavi é o ex-presidente iraniano Ali Akbar Hashemi Rafsanjani, cuja filha e outros membros da família foram detidos e libertados durante o fim de semana.

Desafio para a oposição

O desafio para a oposição é encontrar uma forma de continuar com as manifestações apesar das ameaças.

O que é mais importante a respeito das manifestações do último sábado é o fato de o protesto ter sido realizado depois de um alerta tão explícito do líder supremo iraniano.

A resposta de Mousavi foi brusca. Ele desafiou a autoridade do líder supremo, como os manifestantes que o apoiam. Mousavi afirmou que o Irã precisa de uma reforma abrangente e que as pessoas precisam de liberdade de expressão.

Mousavi e seus partidários, que querem a anulação das eleições, provavelmente não ficaram satisfeitos com o anúncio do Conselho dos Guardiões, que supervisiona a votação. O órgão reconheceu que ocorreram irregularidades nas eleições do último dia 12, mas acrescentou que isso não anula o resultado da votação.

Divisão

A divisão entre os dois lados no Irã está aumentando.

Outros confrontos já ocorreram nas ruas do Irã durante os 30 anos de história da república islâmica.

Mas o que faz com que a atual crise seja sem precedentes é a escala da divergência nas ruas, e o fato de que essa divergência é paralela ao rompimento na elite governante.

Nos últimos 30 anos, os mais importantes líderes do Irã não concordaram uns com os outros muitas vezes, mas nunca levaram suas brigas até as pessoas, como está ocorrendo agora.

O interesse desses líderes na sobrevivência do sistema pesou mais do que qualquer vantagem que eles poderiam ter esperado quando levaram suas brigas a público.

Mousavi era protegido do falecido aiatolá Khomeini, que liderou a revolução contra o xá Reza Pahlevi. Mas agora ele está rompendo publicamente com o sucessor de Khomeini, o aiatolá Khamenei. E parece que, a partir de agora, não há caminho de volta para nenhuma das partes.

Jeremy Bowen

Editor de Oriente Médio da BBC, de Teerã

Fonte: BBC

Irã: Conselho dos Guardiões analisa 646 queixas de irregularidades eleitorais

Protesto da oposição em Teerã nesta quarta-feira (AFP)Mir HousseinMousavi convocou oposição para ‘dia de luto’

O mais alto órgão legislativo do Irã disse que está investigando 646 alegações de irregularidades feitas pelos três candidatos derrotados nas eleições presidenciais da semana passada.

O poderoso Conselho dos Guardiões disse que convidou Mir Hossein Mousavi, Mehdi Karroubi e Mohsen Rezai para uma reunião no sábado para discutir as queixas.

O porta-voz do conselho, Abbasali Khadkhodai, disse que foi iniciado “um exame cuidadoso” das queixas.

“Nós decidimos convidar pessoalmente os candidatos e os que têm queixas em relação à eleição para participarem de uma sessão extraordinária do Conselho dos Guardiões no sábado”, afirmou.

Não se sabe se todos os candidatos aceitaram o convite. O correspondente da BBC na capital iraniana, Teerã, Jon Leyne, disse que é pouco provável que os candidatos estejam otimistas quanto ao resultado deste encontro.

O conselho, formado por seis clérigos e seis advogados, tradicionalmente é leal ao líder supremo do país, aiatolá Ali Khamenei.

Em meados desta semana, o conselho disse que realizaria uma recontagem parcial dos votos, mas descartou a possibilidade de realizar nova eleição, como queriam os partidários de Mousavi.

Leyne afirma, contudo, que as atenções estão voltadas para um outro poderoso órgão iraniano, a Assembleia de Especialistas, que tem à frente o ex-presidente Akbar Hashemi Rafsanjani.

Ele apoia Mousavi e é um rival-chave do atual presidente Mahmoud Ahmadinejad, reeleito na sexta-feira em resultados controvertidos.

Em teoria, este órgão é responsável por indicar o líder supremo e, teoricamente, de monitorar seu desempenho.

O correspondente da BBC disse que a questão, agora, é se Rafsanjani irá ou não desafiar o aiatolá Khamenei.

Fonte: BBCbrasil.com.br

A piora na situação econômica de países como a Espanha e os Estados Unidos está tendo efeitos na vida financeira das famílias bolivianas, que passaram a receber menos recursos de parentes que vivem no exterior.

Segundo o Banco Central da Bolívia (BCB), as remessas para o país de bolivianos no exterior caíram 9,2% no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. Analistas dizem que este dado afetará mais o consumo das classes média e baixa.

Indiferente à frieza dos números, o agricultor Carlos Kochnke conta que sua filha, que vive há sete anos na Espanha, tem reduzido a frequência de envio de dinheiro porque “a situação se agravou” no país.

A filha, Patrícia, agora envia recursos a cada dois, três ou quatro meses. Mas Kochnke diz que não se importa porque avalia que, mesmo assim, “ela está melhor lá (na Espanha) do que na Bolívia”.

Para buscar o dinheiro, o agricultor viaja 14 horas de Apolo, onde vive, até a capital boliviana, La Paz. Ele diz que cada remessa de Patrícia é poupada até permitir que ele compre uma vaca, posteriormente revendida em troca de algum lucro.

Curva descendente

Segundo o BC boliviano, o maior quinhão de remessas enviadas de fora do país chega da Espanha (40% do total), seguida por Estados Unidos (22%) e Argentina (17%).

Em 2007, as remessas para a Bolívia alcançaram pouco mais de US$ 1 bilhão, subindo no ano seguinte para se aproximar de US$ 1,1 bilhão.

Peso bolivianoValorização do peso frente ao euro reduz poder de compra das remessas

 

A trajetória descendente começou a ser observada no último trimestre de 2008, quando houve uma queda de 5% nas remessas em relação ao mesmo período do ano anterior. Mas o maior impacto está sendo sentido neste ano.

Durante o primeiro trimestre de 2008, o país recebeu de bolivianos no exterior o valor de US$ 260 milhões – no mesmo período deste ano, o valor foi de US$ 236 milhões, uma queda de 9,2%.

Nos últimos anos, as remessas vêm representando em torno de 10% do Produto Interno Bruto (PIB) da Bolívia, quase duas vezes mais que o valor dos investimentos estrangeiros diretos (IED).

O analista do Instituto Boliviano de Comércio Exterior (IBCE) Gary Rodríguez disse à BBC Mundo que, ao longo de 2009, a diminuição nas remessas pode significar a perda de US$ 250 milhões a US$ 300 milhões.

Rodríguez ressalvou, entretanto, que ainda é difícil fazer uma projeção do impacto da queda das remessas no PIB boliviano, porque ainda não se sabe ao certo qual será o ritmo de crescimento econômico.

Impacto no consumo

Mas, por ora, o governo do presidente Evo Morales tem procurado diminuir a importância do tema.

O ministro de Economia e Finanças, Luís Arce, disse que “felizmente, a economia boliviana não é dependente de remessas” e que a situação vai melhorar nos próximos meses.

Embora, a rigor, isso seja verdade, o certo é que, por outro lado, os recursos têm um impacto direto sobre o consumo dos bolivianos.

“Cerca de 80% das remessas são destinados para consumo, e isso tende a diminuir”, afirma o analista Roberto Orihuela, do Centro de Estudos Econômicos em Santa Cruz.

Segundo Orihuela, as remessas são destinadas a financiar gastos com alimentação, habitação, educação, vestuário e entretenimento.

A situação se torna ainda mais grave diante da valorização do peso boliviano em relação ao euro.

Orihuela lembra que, há dois anos, cada euro comprava 11 pesos na Bolívia; hoje, a proporção é de 9 para 1, o que reduz o valor das remessas dos bolivianos que vivem fora do país.

Fonte: bbcbrasil.com.br

Publicado por: geoedgar | junho 18, 2009

Mudanças no ENEM.

O Ministério da Educação apresentou uma proposta de reformulação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e sua utilização como forma de seleção unificada nos processos seletivos das universidades públicas federais.

A proposta tem como principais objetivos democratizar as oportunidades de acesso às vagas federais de ensino superior, possibilitar a mobilidade acadêmica e induzir a reestruturação dos currículos do ensino médio.

As universidades possuem autonomia e poderão optar entre quatro possibilidades de utilização do novo exame como processo seletivo:

• Como fase única, com o sistema de seleção unificada, informatizado e on-line;
• Como primeira fase;
• Combinado com o vestibular da instituição;
• Como fase única para as vagas remanescentes do vestibular.
Faça aqui sua inscrição para o Enem 2009

Fonte: MEC

Publicado por: geoedgar | junho 18, 2009

Hello world!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!

Categorias